quarta-feira, outubro 31, 2007

a visita da Bri ou a nossa ida a Riga

De Tallinn a Riga são 5 horas de autocarro, que eu fiz quase sempre a dormitar (foi a terceira vez que fiz aquele caminho) Mas a Bri foi acordada a ver a paisagem...

aí fica o registo da travessia da fronteira.
Umas semanas antes acolhi uma Letã de Riga em minha casa, hospitality club guest! E antes de irmos para Riga mandei-lhe um mail a avisar da nossa chegada, horas e tal. Só que me esqueci de lhe dar o meu número de telefone tuga, porque o estoniano não funciona no estrangeiro. Pensei: "Olha a p*t* não me disse nada!! É assim que se paga a hospitalidade, blá blá bla"! Saímos do bus, pousámos as malas, trocámos guita, arranjámos um mapa e quando estávamos na cidade velha, eis que a Letã nos aparece à frente, mais uma amiga (ambas chamadas Sanita!!). "We were looking for you!" diz-me ela... Eu já estava incrédula de nos termos encontrado ocasionalmente no meio da rua, mais fiquei quando ela me disse que andavam à nossa procura! Lá me disse que me esqueci de lhe dar o número de telefone e que por isso andavam a fazer o circuito dos turistas para nos encontrarem... somos muito previsíveis, elas só demoraram meia hora!
Lá demos mais umas voltas, só tínhamos 9 horas na cidade. Eu já lá tinha estado, mas a Bri não...

a casa da Liga Hanseática e da Irmandade dos Cabeças pretas. Quando cheguei a Riga em Janeiro, andavam a reconstruir o edifício. Agora está pronto e muito bonito!

O parlamento Letão. Não o tinha visto da outra vez.
As miúdas foram umas queridas. Levaram-nos a uma ilha e traziam ananás em pedaços para partilhar com a malta... Tanto pior que eu odeio ananás, mas o que conta é a intenção!! Contaram-nos histórias sobre a cidade, a política, os soviet times... etc!

reminiscências na ponte...
Depois à hora de jantar, elas queriam ir a casa e insistiram para irmos com elas... mas não podia ser, não havia tempo a perder... só o tempo para um café. Então elas indicaram-nos um cafézinho francês, de seu nome Amèlie. "It's very romantic" estava a moça sempre a dizer... eh pah, só se for para fufas... é que lá dentro, só havia mulheres!! Se fossem grupos de mulheres a tomarem café, não me tinha chamado a atenção, mas eram só grupos de duas mulheres em casa mesa! Na boa, eu e a Bri nem parecemos um casal!! Mas o ponto mais interessante do café não é este, nem os naprons nos bules do chá, nem os deliciosos biscoitos! Estava a tocar Mariza!! Quando entrámos, eu disse logo: "Isto é Mariza!", mas a bri respondeu: "É nada, é um fado qualquer"! Mesmo que fosse um fado qualquer, em Riga, não é propeiamente a coisa que eu estou à espera de ouvir... Mas eu tinha a certeza que era Mariza! Terminado o chá e os bolinhos, à saída vimos a capa do cd: Mariza!! e perguntámos a rapariga porque estava a passar aquela música. "Because I like it!" foi a resposta! Tipo... aí aí eu já tinha percebido! Mas a rapariga foi muito pronta ao responder, quase incrédula por lhe estarmos a perguntar aquilo... à afirmação da nossa nacionalidade, a moça apenas esboçou um sorriso!! Tem bom gosto, mas simpatia...
Fomos ver mais um parquezinho no centro da cidade, a ópera, a estátua da liberdade e unificação, demos mais umas voltas, bebemos uma cervejinha e as Sanitas vieram de novo ter connosco. onde vamos, onde não vamos... e uma lembra-se: "Let´s go for an apple pie, in the French bar". Eu já lá tinha estado e não me lembrava de servirem comida, Mas a ideia de um docinho, caiu-me muito bem, e à Bri também! Lá chegadas e depois de lutar contra a multidão, as tugas foram ao WC e as letãs para o balcão. Quando chegámos à mesa e vimos 4 shots, até nos caiu tudo!! Nós íamos mesmo com a ideia de comer... e não que o shot não fosse doce, mas... mais um episódio engraçado! Lá fomos a um outro sítio menos populado, pagar um copo às moças e depois seguimos a nossa viagem rumo a Vilnius.

1 comentário:

vera disse...

é mto à imigrante mas é verdade que acontece mesmo! ainda no outro dia estava aqui sossegadita no outro lado do mundo a mudar de canal quando páro no programa do david letterman (ok, era americano, mas num canal neo-zelandês) e tipo... a mariza! e eu logo "olha!!! é a mariza!!!!" como se fosse a minha melhor amiga da primária ou coisa assim. pode parecer parvo mas é com coisas destas que a distância parece mais curta.