terça-feira, fevereiro 13, 2007

Skype e arroz de pato

No sábado, devíamos ir a outra festa reggae, noutro clube...quando chegámos lá percebemos que era Regatone, do pior!!! Mas depois de pagar 3 euros para entrar... há que curtir até ao fim!! Nesta festa, havia mais rastas, alguns blacks, uma asiática que era estona e um gajo que parecia mesmo português...
Pelo menos, foi o que eu pensei umas 10 vezes quando o vi passar por mim! Giro, moreno, com pinta... podia bem ser tuga! Quando estava na fila par a casa de banho, a manufacturá-lo, o bacano mete conversa comigo, em inglês. Nem quis saber perguntei-lhe logo de onde era! "You can guess", diz-me ele todo importante... "Portugal", afirmei eu toda convicta!! Pela cara de espanto do bacano vi logo que era mesmo português!!! Lindo!!! Mais um Zé a acrescentar à lista!!! E ainda conheci um amigo que o está cá a visitar! O primeiro jovem é um dos três portugueses que trabalham na sede do SKYPE.
Para quem não sabe esta bela tecnologia foi inventada na Estónia e a sede é aqui em Tallinn!!
Nada mais a registar desta festa, foi uma seca... mas conheci dois tugas e dois blacks americanos que eram uma comédia! Um tinha na boa 2 metros e era estupidamente parecido com o Michael Jordan! O bacano queria engatar a Kata, mas ela tem namorado na Alemanha e apenas 19 anitos!!! Fartei-me de rir, a miúda apanhou uma lavagem do americano, coitada!!

Enfim, quando fomos para casa ainda fizemos uma paragem numa espécie de quiosque de panquecas 24h open!! Os estonos dizem que foram eles que inventaram as panquecas, são um símbolo nacional. Os russos dizem que "não senhor"!! As panquecas são tão russas que eles até têm a semana da panqueca (começa na próxima segunda-feira)... Enfim, o importante é que a senhora das panquecas não falava inglês mas o meu russo e o estono do Kileg lá resultaram! E ainda nos pudemos grizar à força com o super bigode da senhora que, à boa maneira estona, demorou uma meia hora a fazer 3 panquecas...

Domingo também foi um dia muito produtivo... acordar e ir ao restaurante, depois ao super mercado, festa do Luís e caminha!! o restaurante chama-se African Kitchen e é de uma qualidade que merece destaque!! A comida é brutal, pelo menos a minha Moamba de Galinha estava deliciosa! Tanto, que fui à cozinha espreitar o chefe: africano, mesmo!!! O espaço é calmo, reggae ambiente, grandes sofás, muito bom!! Ficámos lá horas... Depois foi sempre a correr para comprar bebidas para os anos do Luís! Quando lá chegámos conheci logo mais duas portuguesas, bué de espanhóis, italianos, malta da aula de russo... bem, o mundo ERASMUS é cá uma cena...

Por esta altua ainda não sabíamos os resultados do referendo... graças à diferença horária e à falta de actualização dos sites noticiosos (público e TSF) quase ia morrendo do coração... Mas, felizmente, A CABRA não me deixa mal!!! E fiquei a saber que "estávamos" a ganhar, apesar de não ser vinculativo! Quando a minha mãe me ligou a dar os resultados definitivos e as promessas do Sócrates, já cá passava da meia noite, já não estava na festa... mas o Christian e o Georgios fizeram a festa comigo!!!! Afinal, só na Irlanda e na Polónia é que é como ERA em Portugal!

Segunda de manhã, ainda embuídos do espírito de fim de semana, fomos a um mercado russo!! Bem, primeiro pensei que estava na feira de Espinho, a julgar pela quantidade de gajos com mau aspecto e de roupa com pior ar... depois pensei que estava na Feira da Ladra, dada a quantidade de velharias e quinquilharias e merdices que vi à venda por uns míseros cêntimos! Mas, no final, depois de não comprar nada, constatei que era mesmo um mercado cheio de legumes e fruta e comida com muito melhor aspecto e preço que no supermercado... acho que vou adoptar!!

Deviam estar aí uns menos 15 graus na manhã de segunda e, como tal, não conseguimos estar mais de meia hora no mercado, tínhamos que ir para um sítio quente!! "Kompressor", decorem este nome!! Quando cá vierem, eu levo-vos lá a comer as melhores e maiores panquecas da cidade!! Ao comer, decidimos que a Jessy merecia uma refeição portuguesa antes de ir embora!! E então, ao sair do Kompressor passámos no mercado português para ver se tinham bacalhau. Ao meu "bom dia" a mulher responde-me "Téré"... Começamos logo mal!!! Não fala português, não tem bacalhau nem natas!!! Oh pah, não fosse a música de Clã que estava a tocar e eu pensaria que me tinha enganado na porta!! Nesta loja há imensos vinhos, mas de uma garrafa de Casa Garcia custa quase 10 euros nem quero imaginar quanto custa um vinho em condições! Há também Compal e pudim Mandarim!!!! Fiquei espantada com a cena do pudim, mas fiquei atónita por não terem bacalhau... Para que serve um mercado português, então????
Com isto quero dizer duas coisas: mandem-me umas postas de bacalhau e hoje o jantar é arroz de pato!!!

1 comentário:

xana disse...

bem amiga, confirma-se essas histórias fazem-me recordar as minhas do erasmus e entao ... buuuaaaaa!também quero, nao fosse estar a gostar tanto do me$trado e já me tinha amandado para essas terras frias :)um dia há.de ser, os tustos inda lá estao no mealheiro...