domingo, março 18, 2007

onda russa ou o poder dos estudantes

Já que estamos numa onda russa, vou contar-vos a história da minha professora de Russo, Svetlana de seu nome.

to fancy to be truth, parolona até dizer chega... enfim, a questão é que a senhora, em seis semanas de aulas, não nos ensinou nada!! Tem uma paranóia com fonética e então passámos as aulas a ler, ler, ler... palavras!! Muito obrigado, mas eu gostava de saber falar primeiro e melhorar a minha pronúncia depois! Apesar do método de ensino da senhora ser muito estranho, lá nos fomos aguentando, até que ela nos pediu dinheiro. Então, diz a Svetlana que não há nenhum bom livro para principiantes. Como tal decidiu fazer ela o seu próprio livro, que está a preparar para editar. Foi dando umas cópias ao pessoal e até nos deu uma pasta arquivadora. Tudo muito bem até eu me aperceber que as fotocópias estavam cheias de erros!! "Personal Pronounce", por exemplo, em vez de Personal pronouns!! Uma bela aula a senhora lembra-se que, como o livro ainda não está editado e nós estávamos a ter acesso a ele devíamos pagar-lhe 20 kroons (12 euros). Caiu na asneira de dizer que como são muitas fotocópias (cerca de 90 para cada um dos 8 alunos), a universidade não lhe dava autorização para as fazer nas suas instalações. Toda a gente lhe deu o guito, sem questionar... toda a gente menos eu, a Valerie (EUA) e o Robert (Alemanha). Ele pagou, mas ficou com a pulga atrás da orelha. A Valerie não pagou e pronto! Eu disse que não podia pagar do meu bolso porque não concordo com isso. Além disso a minha organização pagou 6000 kroons (300 e tal euros) pelo curso, portanto não ia pagar nem mais um tostão! A senhora acatou, mas depois mandou-me um mail a dizer qualquer coisa do género: "ok, como pagou pelo curso não precisa de pagar o livro. but let's keep this between us" Excusado será dizer que me passei com a falta de respeito, ética e senso de justiça da mulher! A primeira coisa que fiz foi ligar ao pessoal a contar o que se passava! Então, eu e o Robert marcamos um meeting com a coordenadora de Erasmus, que também é professora de russo. Chegados à sala da senhora ela diz-nos que tinha convidado a chefe do departamento eslávico para o nosso meeting. No problem. Então tínhamos dois assuntos: método de ensino e guitos!! As mulheres até se passaram quando lhes dissemos que ainda não tínhamos aprendido nada de gramática. E quando digo nada digo: nem um verbo, nem uma declinação, nem um caso, nada!!! (Como devem imaginar, esta situação para mim era bastante incómoda. Na organizaçao todos os dias me perguntavam o que tinha aprendido na aula de russo, o que já sabia dizer, etc... "Nada, nada" era a resposta. Para quem pagou quase 400 euros pelas aulas, era resposta não é fácil de engolir, apesar de ser a mais pura verdade! Senti que me estavam a cobrar algo que não era culpa minha não lhes puder dar!!! Adiante...) Quando lhes dissemos do guito, as mulheres passaram-se!! Claro que a Svetlana estava a tirar as cópias na universidade, claro que não pode pedir dinheiro por elas e claro que não tem ética nenhuma! "Ok, we will get you another teacher!" Já tá?? É assim, sem discutir, sem tentar arranjar outra solução?? Claro que eu não estava satisfeita com a situação, mas também, não era minha intenção tirar o emprego a ninguém!! Mas ao que parece já não era a primeira vez que as mulheres recebiam queixas, mas nunca tinham recebido provas. Ora a prova contra a prof foi exactamente o mail que ela me mandou... Como é de fácil compreensão a minha consciência ficou simultanemanete aliviada e pesada!!
Ora bem, isto foi numa quinta-feira, a aula seguinte era na segunda. Chegados à aula... que situação! Estava lá a Svetlana, mais a coordenadora de Erasmus, a chefe do departamento eslávico e as duas novas professoras!! A prof deu o dinheiro de volta a quem tinha pago, tirou-nos as suas fotocópias (não sei oque lhe vai fazer visto que estão cheias de anotações em português, finlandês, italiano...) e ainda teve o desplante de dizer: "I wish you all best success. But you will not find a better teacher than me!" É preciso ter cá uma lata!!! Ainda disse ao Robert: "Well Liliana finally got what she wanted... afterall she is a journalist!" Só me apetece chamar-lhe nomes, mas a minha família também lê isto...
Bem, conclusão: agora temos duas professoras, de 24 anos, estudantes de mestrado, licenciadas em filologia russa. Uma é linda de morrer e em 3 horas ensinou-nos mais que a vaca da outra prof nos ensinou em 6 semanas! É rápida e eficaz, compreende as nossas perguntas e puxa pela malta que é uma coisa parva!! Marca TPC e exige boa leitura, ensina hand writting e printed letters (sim, é totalmente diferente. Por exemplo, o som P que printed tem um grafismo diferente do P latino, escrito à mão é semelhante ao latino N minúsculo!!!) Acho que desta aprendo russo, a bem ou a mal!
Desta história toda tirei também uma conclusão que se prende com o poder dos estudantes neste país. Por muitos problemas que tivesse havido com um prof, não me parece que fosse possível acontecer isto na Universidade de Coimbra (nem em outra em Pt, mas esta é a única que conheço por dentro!).
Bem, agora vou para casa estudar porque amanhã é dia de aula e temos que saber uns textos na ponta da língua, senão...
**

2 comentários:

Ze_Porvinho disse...

Cara miss lee,

Ao ler este S. post, e peço-lhe desculpa pela insensatez da palavra, mas sobretudo ao tomar-me de amores pela linda fotografia da russa professora que fez o favor de publicar, o poeta que eu nunca pensei existir em mim revelou-se-me e, no impulso do momento, não resisti a compor estas rimas na vã tentativa de expressar a emoção que em mim habita:

"Svetlana, linda criatura
mulher de grande labuta
alguma vez alguém te terá dito
que tens mesmo cara de... russa?

Esse teu trajar elegante
que te assenta bem ó matrona
com saias apertadas e curtas
baixas-te um bocadinho mais e a malta vê-te a... lingerie.

Escreves obras supremas em russo
imaginadas nessa cabeça cheia de laca
querias vendê-las aos papalvos
não querias, minha grandecíssima... amiga?

Depois de olhar bem para ti
Constato que é impossível haver outra como tu
Não fosse a dona deste blog e
Não tinhas levado um pontapé no... sítio certo, na hora apropriada e de acordo com as normas comunitárias em vigor."

Ah, já me esquecia de o dizer: sou um poeta de rima branca!

Hic Hic Hurra

PS - Desculpe, sim...

Mexicano em horky disse...

Olha que grande sissíma puta, vaca, que levou um ponapé no cu!
Pois Lee, percebo-te bem, mas merdas destas näo podem ficar impunes, porra!

Lee Power! :P