terça-feira, março 06, 2007

semana de andamento

depois de um fim de semana sempre a abrir é tempo de uma semana "sempre a esgalhar", como diria o meu caro professor Figueira!

Segunda-feira - Ressaca, aula de russo, meeting na organização...
terça-feira - pseudo festa de despedida para o irmão do Georgios que voltou à Grécia no dia seguinte. Como estávamos no fim do mês, só houve coros para um single bolo que decorámos o melhor que pudemos!!

dormi em Lasnamae, como de costume e tive que acordar cedinho cedinho...
quarta-feira - 9h00 Trim trim toca a despertar. 10h30, dois autocarros depois estou de novo em casa da minha patroa. 10h45 malas aviadas para finalmente mudar de casa!!! ALEGRIA!!! Ainda não eram 11 e já eu estava instalada no meu novo flat!! Desta nova casa há a dizer que é um edifício catalogado como Stalinka, dado o período em que foi construído. Ou seja, tem os tectos bastante altos e os quartos são enormes! Os corredores são forrados a madeira e a retrete tem uma divisão só para ela!! (Não sei como vais fazer, quando cá vieres, Bri... é claustrofóbico até para mim!)
quarta à tarde ainda foi tempo para ir apanhar 4 franceses que estavam de visita. O Seb foi o rapaz que gentilmente me cedeu a sua cama (a mim e à Daniela, nada de mal-entendidos, ok?) quando estive em Riga. como me mudei neste dia ainda não tinha as coisas em ordem para albergar 4 pessoas. Então levei-os para Lasnamae!!!
quinta-feira - almoço turístico, meeting na organização e copos à noite! Conheci um estoniano que qd lhe disse que era portuguesa me respondeu que eu era uma sortuda! "Porquê?", perguntei eu como se não soubesse! "Porque és da terra dos Moonspell" diz-me ele todo entusiamado... Escusado será dizer que a conversa quase morreu aqui!!! Mas o resto da noite foi bem magique!!
Sexta-feira - fui tão a correr para o office que me esqueci do carregador do Polar Bear em casa... ou seja, trabalhei 3 horas e estive a jiboiar o resto do dia. Bem, não estive bem a jiboiar porque como no sábado ia cozinhar ao projecto da Julia, andei a procura dos ingredientes. Depois fui buscar a Sete (espanhola) aos autocarros, fomos a correr para Lasnamae, onde o Kêlig estava a preparar o jantar. Comidos e bebidos, toca de sair, lá fomos nós mostrar um cadito do andamento da cidade à Sete. A miúda está em Parnu, onde só está mais uma voluntária. Não vivem juntas, não trabalham juntas... E dado o temperamento altamente acolhedor dos estonos, digamos que a integração não é fácil!

Aí está a Sete e o Kêlig. Afinal são da mesma organização, só que em cidades diferentes, mas sempre puderam descascar um bocado em certas pessoas que têm em comum! Eu gosto da Sete, há cenas em que só ela me entende!! É mesmo uma questão de nacionalidades... Tipo, no on arrival fomos almoçar e era arroz branco com uma cena qualquer, sem molho sem nada... Ficámos as duas a olhar para o prato... Quando nos perguntaram o que se passava, demos a mesma resposta ao mesmo tempo: "É comida para doentes!" Partimo-nos a rir, mas mais ninguém nos entendeu...
Também gosto muito do Kêlig, temos o mesmo comprimento de onda, falamos a mesma linguagem, apesar do seu inglês com pronúncia francesa. Gostamos de cozinhar, ouvimos a mesma música, lemos os mesmos livros! É fixe, porque podemos falar de tudo, durante horas, sem stress!
Mas a pessoa que mais me tem acompanhado e a quem eu mais tenho feito companhia, é Yulia, a russa, the barberien!

apesar da enorme diferença no sistema de valores, educação, cultura, e tudo o que possam imaginar, estamos no mesmo barco, na mesma maré, na mesma onda... Ela tem substituído a Pi, a Bri, a Ana Maria. Tem estado lá para o bem e para o mal. E eu acho que estou a responder em igual moeda!!

2 comentários:

Lampimampi disse...

Piu!
=)
*

Mexicano em horky disse...

boa vidinhaaaaaaaaa!!!!
:)

beijoca gorda ( e näo beijoca, gorda. :P)